Arquivos mensais: Maio 2014

China enfrenta imensa pressão no comércio exterior em 2014

A China vem enfrentando uma pressão imensa para cumprir a meta de aumento de 7,5% no comércio exterior em 2014, confessou hoje (20) em Beijing o diretor do Departamento do Comércio Exterior do Ministério do Comércio do país, Zhang Ji. Em coletiva de imprensa, ele disse que o setor é essencial para manter o crescimento econômico e promover o emprego. Segundo Zhang Ji, a China vai acelerar a implementação das medidas elaboradas recentemente pelo governo para apoiar o aumento estável das importações e exportações.

Conforme estatísticas da alfândega chinesa, o comércio exterior do país somou 8,1 trilhões de yuans nos primeiros quatro meses de 2014, uma queda de 3,1% em comparação com o mesmo período do ano passado. Vale notar que a exportação caiu 4,8% em relação a 2013. Zhang Ji apontou que esta é uma situação rara.

“Tanto o volume total do comércio exterior quando o da exportação da China diminuiu entre janeiro e abril. Este fenômeno só aconteceu em 2009. Isso mostra que o setor enfrenta a fraca demanda externa e a redução da competitividade tradicional da China. A tarefa será enorme para alcançar a meta de aumento de 7,5% para o comércio exterior em 2014, prevista no Relatório de Trabalho do Governo, feito pelo premiê chinês, Li Keqiang, durante a sessão anual da Assembleia Popular Nacional da China. Para cumpri-la, o comércio exterior da China deve ter uma expansão média de 11,3% por mês a partir de maio. Ainda temos muito por fazer.”

Para virar a situação insatisfatória, o Conselho de Estado chinês promulgou 16 diretrizes para impulsionar o setor comercial, incluindo o fomento à importação, apoio ao comércio de serviços, elevação da conveniência no comércio, promoção da liquidação transnacional em Renminbi, melhoria dos serviços financeiros e reforço do seguro para a exportação. Zhang Ji explicou que, atualmente, o Ministério do Comércio está elaborando medidas concretas para implementar essas diretrizes:

“As diretrizes do governo chinês destacam o desenvolvimento equilibrado entre a importação e a exportação. No curto prazo, o país vai priorizar a estabilização do crescimento comercial, enquanto no médio e longo prazo, vai promover a reestruturação e a transformação do modelo de crescimento do setor comercial. O Ministério do Comércio elaborou 36 medidas concretas e deve colocá-las em prática nos próximos dois meses. Começaremos com a facilitação do comércio exterior. Acrescentaremos mais produtos na lista de permissão automática para a importação e exportação. Também anularemos as taxas irracionais.”

Zhang Ji afirmou que o Ministério também elaborou medidas para diminuir as dificuldades de financiamento para as empresas do setor. Ao mesmo tempo, as autoridades vão simplificar os trabalhos de exame e aprovação no comércio exterior. Zhang Ji revelou o futuro papel do comércio exterior na economia chinesa:

“Exportação, investimento e consumo são os três fatores mais importantes para impulsionar o crescimento econômico. Mas cada item tem diferentes funções em diferentes períodos. No geral, a era de crescimento vertiginoso estimulado pelo comércio exterior do país já passou e, durante um longo período, a expansão do comércio exterior da China vai ter um ritmo desacelerado.”

Fonte: Cri Online